ANIMATIC
Diario de bordo
Benvindo, anonimo (Login)   RSS Newsfeed
Participação na peça Bichos do Bosque
Escrito por grifu   •   Saturday, 2007-May-26
Fiquei muito satizfeito por ter sido convidado a participar na peça Bichos do Bosque.
A minha função foi a de preparar uma projecção multimédia para servir como suporte no cenário da peça.
A projecção multimédia era constituida por uma série de imagens e animações que seriam accionadas pelo operador.
O maior desafio foi construir as animações sincronizadas com as cenas.
O facto de ter participado na peça fez-me sentir mais integrado na equipa e mais motivado para desenolver o meu projecto.
Disponibilizei duas pequenas animações para este diário:

1: animação do estudo de possibilidade do crocodilo:

(200 Kbytes)

2: animação de despedida do crocodilo:

(230 Kbytes)

Registo do acompanhamento da Leopoldina e a Tartaruga Bébé
Escrito por grifu   •   Sunday, 2007-May-20
O material recolhido durante o acompanhamento do Teatro Limite Zero serviu para construir um dvd com uma montagem de 15 minutos que permite visualizar em tempo reduzido todo o processo da construção da peça.
Este dvd também inclui a filmagem em bruto e as fotografias retiradas nos meses de acompanhamento.

Este DVD acaba por ser uma ferramenta de analise e um elemento importante para o relatório de investigação.
Um pequeno vídeo com o menu do dvd encontra-se aqui (é necessário o flash player)
Teatro de Marionetas do Porto e Teatro Limite Zero
Escrito por grifu   •   Wednesday, 2007-May-16
Gostaria de deixar expresso neste diário o agradecimento ao Teatro de Marionetas do Porto, ao seu director João Paulo Seara Cardoso e à sua magnífica equipa.
O meu agradecimento também ao grupo de Teatro Limite Zero, ao seu director Raul Constante Pereira e também a toda a fantástica equipa.
Balanço do acompanhamento da construção dos espectáculos de marionetas
Escrito por grifu   •   Saturday, 2007-May-12
Após alguns meses de acompanhamento da construção dos espectáculos de marionetas Bichos do Bosque (Teatro de Marionetas do Porto) e a Leopoldina e a Tartaruga Bébé (Teatro Limite Zero) faço um balanço positivo, nomeadamente pelo conhecimento que adquiri ao longo deste tempo.
Acompanhei a construção desde os desenhos e maquetas aos ensaios gerais o que permitiu um olhar abrangente de todos os elementos que compõe estes espectáculos.
Montar este tipo de espectáculos é um trabalho árduo, complicado mas completo e que no fim se traduz em momentos inesquecíveis.
O trabalho em equipa ajuda a ultrapassar momentos difíceis, a criatividade de resolver certos problemas é um desafio constante.
A experimentação e a inovação fazem deste trabalho algo de muito dinâmico e motivador.
Sinto-me mais apto e preparado para abraçar o meu projecto.
O facto de ter podido discutir várias questões com os elementos das equipas de trabalho também me deram orientação importantes.

O aspecto mais importante foi ter conseguido ficar com a noção de todos os elementos que constituem o espectáculo, nomeadamente os materiais, as marionetas, os cenários, os adereços, as luzes e o som.
A forma como os actores/manipuladores conseguem dar vida às personagens foi algo que me surpreendeu e me fez pensar como adaptar as técnicas de manipulação para o projecto.
Fotos - Teatro de Marionetas do Porto
Escrito por grifu   •   Monday, 2007-May-07

Foto.01 - Edgar transmite toda a sua energia ao Bicho do bosque



Foto.02 - Os actores transformam-se nas personagens dando-lhes vida



Foto.03 - A casa do esquilo



Foto.04 - Os bichos dependurados devido à ameaça de inundação



Foto.05 - Apenas o esquilo se encotnrava 100% completo



Foto.05 - A cena final - A luz e a profundidade de campo resultam num ambiente fabuloso


Acompanhamento do Teatro de Marionetas do Porto
Escrito por grifu   •   Monday, 2007-May-07
Último dia de preparação para a estreia com público.
Apesar da estreia oficial estar agendada para dia 12 de Maio são feitas algumas ante-estreias com público para se pode ajustar ainda alguns promenores e para todos ganharem confiança.
Este é o dia do ensaio geral.

Estão quase prontas as marionetas e os adereços.
Os actores ensaiam algumas deixas e músicas para ficar tudo afinado.
Fazem-se os últimos ajustes de luz, som e projecção.
O encenador (João Paulo) prepara os actores dando-lhes indicações e transmitindo-lhes confiança, mas puxando sempre por eles de forma a darem todo o seu empenho na procura da imaginação e loucura das personagens.
Esta não é altura para relaxar e é precisa toda a concentração, desta forma, o João Paulo têm de estar atento a todos os promenores (actores, marionetas, cenário, luz, som, projecção, adereços, tempos).

O ensaio geral é como se fosse o espectáculo, em termos de duração, guarda roupa, luzes, som, etc.
Este é o ensaio que permite de facto ter a noção concreta de como será o espectáculo.
O resultado final é uma história muito bem contada, onde as personagens ganham vida.
Até então tinha olhado para as marionetas como bonecos inanimados, mas finalmente pude vislumbrar
os Bichos do Bosque.
Fotos - Teatro de Marionetas do Porto
Escrito por grifu   •   Saturday, 2007-May-05

Foto.01 - A cabeça do anão depois de levar com o pau da armadilha



Foto.02 - O rato e a sua trotinete



Foto.03 - Sara (esquerda - actriz), Lili Marlene (lagarta - marioneta), Rui Pedro (centro - construtor/operador)
Edgar (direita - actor)



Foto.04 - LILI MARLENE com olhos



Foto.05 - Actores: Sérgio (esquerda), Sara (centro), Edgar (direita)



Foto.06 - O uso das plataformas permite criar profundidade de campo



Foto.07 - O urso teixeira (ainda sem olhos) e o grilo


Anterior | Proxima
<Maio>  <2007>
DOSETEQAQISXSA
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivo
Setembro,2007 [7]
Agosto,2007 [15]
Julho,2007 [12]
Junho,2007 [8]
Maio,2007 [10]
Abril,2007 [15]
Maco,2007 [23]
Fevereiro,2007 [14]
Janeiro,2007 [7]
Dezembro,2006 [2]
Novembro,2006 [4]

Procurar